13 agosto 2006

POLÍTICA CULTURAL E AUTONOMIA

POLÍTICA CULTURAL E AUTONOMIA: as memórias sociais e os patrimônios bio-culturais em perspectiva.
Alexandre Fernandes Corrêa

RESUMO:
Este artigo é uma reflexão sobre a importância da política cultural enquanto política pública emancipatória e autonomista. Como exercício crítico enfoca-se o modelo clássico de preservação de objetos e coleções – expresso na equação museu-monumento-patrimônio – em diálogo com as novas formas de subjetividade contemporânea. Através de uma etnologia regional identifica-se o surgimento de novos objetos e coleções marginais, que subvertem a lógica cultural burguesa. Novos museus e novos lugares da memória convidam ao desafio de repensar novas perspectivas e vertentes para a patrimonialização e a promoção cultural e étnica da sociedade brasileira e latino-americana.

PALAVRAS-CHAVE: Memórias Sociais – Novos Patrimônios – Etnologia Regional




CULTURAL POLITIC AND AUTONOMY: perspectives of the social memories and “bio-cultural patrimonies”.

ABSTRACT
This article is a reflection about the importance of the cultural politic while autonomist and emancipates public politic. Propose as critic exercise squander the classic model the preservation oh the objects and collections – show in the equation museum-monument-patrimony – dialoging with the news forms of the contemporary subjectivity. The regional ethnology identify the emerging of the news objects and outsiders collections, that subverting the bourgeoisie cultural logic. News museums and the news memory places invite at the challenge of the reflect news perspectives and slopes to the cultural and ethnic heritage promotion in the Latin-American and Brazilian society.

KEYS-WORDS: Social Memories – News Patrimonies – Regional Ethnology

Sem comentários: