11 setembro 2007

A Imaterialidade da Presença



Contemporaneidade e espaço urbano são os pontos em comum nas imagens de 6 fotográfos [em exposição na Casa de Mario Quintana de Porto Alegre]. Em todos é presença marcante o registro do tempo. O que está aqui e o que já foi, é ausente.
Todas as épocas têm a sua característica. A nossa é a rapidez, a pressa. Um fernético processo de mutação. O que agora mesmo estava ali, em um instante não está mais. Já virou passado. Há uma ânsia do novo, muitas vezes a qualquer preço.
Neste turbilhão, tudo vai se transformando: modos de vida, valores, ambientes, objetos... sem que se perceba... a urgência não permite refelxões. É só através da arte que ela pode acontecer. Daí a premência do artista em registrar o momento.
Essa é a expressão da fotografia: a captura instantânea do real pelas lentes da sensibilidade. O resultado é memória. E é denúncia também. Na interação do olhar do espectador com as imagens, a percepção é que elas dizem muito mais do que esta presente. Falam principalmente da ausência...

Lena Kurtz

Exposição Fotográfica

Casa de Cultura Mário Quintana
http://www.ccmq.rs.gov.br/novo/principal/index.php
Rua dos Andradas, n. 375, Centro.
Porto Alegre - 2007.