10 setembro 2007

UFMA valorizará potencial de São Luís

Jornal O Estado do Maranhão (10/09/2007)

SÃO LUÍS - Integrar a participação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) nos eventos, promoções culturais e festividades relacionadas aos 400 anos de São Luís, que serão comemorados em 2012, e o transcurso dos 46 anos da UFMA, este ano, é o objetivo a que se propõe um grupo de profissionais integrados por sociólogos, jornalistas, turismólogos, administrador, advogados, professores universitários e estudantes. A finalidade do projeto é ressaltar o valor humanístico e científico da cidade, com ênfase para as artes, cultura, ciência e tecnologia.

A idéia do projeto “São Luís 400 anos” partiu do Sindicato dos Sociólogos do Estado, grupos de estudos e pesquisas do patrimônio e memória da UFMA, grupos de estudos culturais, laboratório de ensino em Ciências Sociais e laboratório de física “Ilha da Ciência”.

Dentre as ações que pretendem realizar, está a criação do Núcleo de Extensão no Centro Histórico – Centro Integrado de Ciências, Artes e Humanidades (NUEX/CICAH), promover o turismo e o intercâmbio de experiências entre pesquisadores, professores, estudantes e comunidades, bem como a difusão da imagem dinâmica, plural e democrática da cidade de São Luís e da UFMA e a implantação da Academia de Ciências do Maranhão, tudo isso com o intuito de repercutir as potencialidades no estado, no país e no mundo.

Os coordenadores do projeto “São Luís 400 anos”, os sociólogos e professores Alexandre Fernan-des Corrêa, Raimundo Nonato Silva Júnior e Glauber José Brito, têm como finalidade promover intercâmbios internacionais, nacionais e regionais junto à Unesco e em países que exerceram forte influência na cultura maranhense ao incorporar elementos de suas culturas, caracterizando a formação do povo ludovicense, a exemplo da França, Portugal, Holanda, África, Quebec (fundada em 1608 por franceses) e outros países. Um exemplo é a comunidade libanesa, bem representada em São Luís.
Reunião

Da reunião realizada recentemente com o grupo de trabalho, participaram, a convite dos coordenadores do projeto, o reitor e vice-reitor eleitos da UFMA, professores Natalino Salgado e Antonio José Oliveira, respectivamente; o presidente da Associação Brasileira de Indústria de Hotéis/MA, Nan Souza; o superintendente de São Luís do Conventions & Visitors Bureau, Liviomar Macatrão, e a jornalista Zilda Assunção. Diante da relevância do projeto, todos os participantes já se dispuseram a colaborar.

O professor e sociólogo Alexandre Fernandes informou que aguarda a portaria que prevê a formalização legal do projeto, a ser criada pelo novo reitor eleito, cuja posse acontecerá até o fim deste mês. A partir de então, será dado início aos preparativos, nestes próximos cinco anos, às comemorações dos quatro séculos de São Luís.

Por se tratar de um programa de ação interinstitucional, o sociólogo Alexandre Fernandes disse que o projeto “São Luís 400 anos” deverá contar com importantes parcerias, como prefeitura, secretarias de Estado, fundações, organizações não-governamentais, universidades, academias de letras, ciências, medicina e o Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão – IHGM.

O projeto está aberto à participação de pessoas, empresas ou instituições governamentais e não-governamentais ligadas às artes, ciências, cultura e tecnologia, incluindo escritores, poetas, jornalistas, pesquisadores, documentaristas, folcloristas e estudantes, que venham somar com suas contribuições ao “Projeto São Luís 400 anos”.

OBS: Cabe salientar que as Ideias e Projetos, elaborados desde o ano de 2008, não foram contemplados com o apoio declarado; e jamais receberam aporte financeiro de qualquer instância universitária ou de governo. O apoio restringiu-se a uso da sala do CEB/Velho, por parte da Vice-Reitoria, e a entrega de equipamentos de escritório, por parte da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Maranhão (2009). Todas as despesas ocorridas desde então foram pagas pelos membros do GT.