10 junho 2009

RIO DE JANEIRO SEDIARÁ EM 2013 A CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE MUSEUS


Foi decidida hoje na sede da Unesco, em Paris, a favor do Rio de Janeiro, a disputa entre as cidades candidatas a sediar a 23ª Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus (ICOM), que se realizará em junho de 2013. As propostas de Milão, Moscou e Rio de Janeiro foram apresentadas e apreciadas pelos representantes dos 170 Comitês Nacionais e 30 Comitês Internacionais de Estudos do ICOM. Com o tema {Museus (memória + criatividade = mudança social)}, o Rio de Janeiro venceu a eleição com 53,2% dos votos, contra os 32,1% de Milão e os 14,7% de Moscou. O Conselho Internacional de Museus é a organização internacional dos museus e profissionais de museus, que se dedica à conservação, preservação e comunicação à sociedade do patrimônio natural e cultural, tangível e intangível[i]. Criado em 1946, mantém relações formais com a UNESCO, e tem status consultivo junto ao Conselho Social e Econômico das Nações Unidas. Os preparativos para a Conferência Geral de 2013 começarão este ano, dando prosseguimento ao trabalho realizado desde 2007 pelo comitê da candidatura, que é composto por profissionais da área de museus, coordenados pelo Comitê Brasileiro do ICOM e pelo Instituto Brasileiro de Museus. O evento trienal reunirá mais de 4 mil profissionais de museus de todo o mundo. Sua realização no Brasil se reveste de uma importância especial, tendo em vista que a Conferência Geral do ICOM só foi realizada na América Latina uma única vez, na cidade de Buenos Aires, em 1986. A próxima Conferência será realizada em Xangai, em 2010, quando o Brasil receberá a bandeira do Conselho, simbolizando seu status de nova sede. A candidatura do Rio de Janeiro contou com o apoio formal do Governo Federal, através do Ministério da Cultura, do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, e teve a colaboração dos Ministérios do Turismo e do Ministério das Relações Exteriores. A decisão a favor do Brasil na escolha da cidade-sede da Conferência Geral do ICOM é resultado da Política Nacional de Museus, que vem sendo implementada pelo Ministério da Cultura desde 2003, com apoio de todo o setor museológico brasileiro. Essa decisão indica ainda a visibilidade e o papel de liderança que o campo museológico brasileiro vem assumindo no plano internacional. A delegação brasileira em Paris foi composta pelo Comitê Brasileiro do ICOM, representado por Carlos Roberto Brandão (Presidente), Maria Ignez Mantovani (Diretora) e Maurício Cândido da Silva (Tesoureiro), pelo Instituto Brasileiro de Museus, representado por José do Nascimento Junior (Presidente), Claudia Storino (Assessora da Presidência), Rose Moreira de Miranda (Coordenadora Geral de Sistemas de Informação Museal) e Magaly Cabral (Diretora do Museu da República), e por Antônio Ricarte, Conselheiro da Representação Permanente do Brasil na Unesco.

[i] Para mais informações sobre o ICOM, consulte http//icom.museum