13 julho 2009

EDGAR MORIN NA ABL - RIO DE JANEIRO 2009


Escritor Edgar Morin em Conferência na ABL

Sob coordenação do Acadêmico Candido Mendes, será realizada, no dia 14 de julho, às 11h, na Sala José de Alencar, a Conferência "O pensamento do sul", com a presença do escritor, sociólogo, antropólogo, filósofo e historiador francês Edgar Morin. Cícero Sandroni, Presidente da ABL, fará parte da mesa.

"O Pensamento do Sul" terá entrada gratuita e transmissão ao vivo pelo portal da ABL.O evento terá tradução simultânea.

Escritor infatigável, Edgar Morin é autor de mais de 60 livros sobre temas que vão do cinema à filosofia, da política à psicologia, da etnologia à educação. Participou da resistência armada à ocupação nazista da França. Foi também um dos primeiros intelectuais a romper com o Partido Comunista Francês em nome da liberdade de espírito e da recusa do stalinismo. É diretor emérito do Centro Nacional de Pesquisa Científica, fundador do Centro de Estudos Transdisciplinares da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris.
Pesquisador emérito do CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique). Formado em Direito, História e Geografia, realizou estudos em Filosofia, Sociologia e Epistemologia. É considerado um dos principais pensadores sobre a complexidade. Autor de mais de trinta livros, entre eles: O método (6 volumes), Introdução ao pensamento complexo, Ciência com consciência e Os sete saberes necessários para a educação do futuro. Durante a Segunda Guerra Mundial, participou da Resistência Francesa. É considerado um dos pensadores mais importantes do século XX e XXI. Sua trajetória de vida é marcada por um firme posicionamento nas questões cruciais de seu tempo, o que se reflete em grande parte da sua produção intelectual. Morin é o idealizador de uma reforma do pensamento e da educação. Suas idéias expressam sua paixão pelo que chama de transdisciplinaridade e resumem-se em conceitos como a ecologia da ação, a identidade transcultural e a antropoética.
Entre seus livros, destacamos os seis volumes de O método (Sulina) e obra-primas da interpretação cultural, como As estrelas (José Olympio); O cinema e o homem imaginário (Relógio D’Água/Grande Plano); Cultura de massa no século XX (Forense Universitária).

13/7/2009

1 comentário:

Terezinha Fatima Martins disse...

Sou professora, mãe, avó, mestranda, adoro aprender... Graças a Deus, já tive muitas emoções muito preciosas em minha vida, mas posso assegurar que estar na Academia Brasileira de Letras, às 11h do dia 14 de julho de 2009, foi uma das maiores emoções de minha vida! Participar de uma conferência com Edgar Morin e, além disso, ter tirado uma fotografia sendo abraçada por ele, foi algo indescritível. Que lucidez e simplicidade! Muito importante vermos um exemplo de grande projeção mundial, tão natural, verdadeiro e incrivelmente gente, que sabe de seu valor, mas não tem "ares de arrogância". Ele extrapolou sua própria nacionalidade, projeta-se no mundo e revela-se um grande profeta da contemporaneidade.