11 fevereiro 2010

CULTURA NEGRA NÃO É FOLCLORE

BLOCO DE CARNAVAL OFFICINA AFFRO - APRESENTA

ACORDA POVO – CULTURA NEGRA NÃO É FOLCLORE

Desde que os nativos da África chegaram ao Brasil, houve perseguições às suas manifestações culturais e religiosas. Essa violência tem como finalidade fazer desaparecer tudo que lembre a procedência africana, bem como, promover o embranquecimento cultural e tornar sem identidade os referenciais afro-brasileiros da verdadeira origem, classificando as culturas negras, portanto, de “folclore”, “manifestações de domínio público”, ou uma cultura que não mais é possível definir a sua proveniência. A falta de respeito e a intolerância são visíveis, ainda, quando chamam as manifestações afros e os cultos de matriz africana, em geral, de “macumba” atribuindo essa classificação às práticas de feitiçaria. Levados pela ignorância e concepções sem fundamentos, não têm a informação de que o termo macumba é apenas um instrumento musical africano feito de tronco de madeira cavada, e revestida de pele de animal retesada na sua extremidade superior. Somente no Brasil é que o termo se agrega às influências maléficas e demoníacas. Por isto, o Bloco Officina Affro, por meio do tema “Acorda Povo: Cultura Negra Não É Folclore” pretende suscitar a reflexão a respeito das perseguições às culturas afro-brasileiras, quando as caracterizam de mero folclore. Folclore é um conjunto de costumes, lendas, provérbios, saberes, preservados através da tradição oral por um povo. É parte integrante da cultura como um todo. Mas, considerar o folclore como a cultura em sua integridade é um grave erro de observação, tanto metodológico quanto conceitual.
O Officina Affro não é um bloco “folclórico” de carnaval, muito menos, estimula o uso de bebidas alcoólicas e outros vícios. O seu trabalho é sério e acontece o ano inteiro, protagonizado pela cultura afro-brasileira, por meio de projetos sociais comunitários, inclusive no período dos festejos de São João, quando produzem o arraial itinerante “Acorda Povo” composto de carroças enfeitadas, grupos e músicas tradicionais juninas acompanhadas por sanfona, triângulo e zabumba. A proposta do “Acorda Povo” é resgatar as manifestações juninas de influência africana e despertar a consciência crítica sobre as mazelas sociais na comunidade. No entanto, acerca de 05 anos, o Officina Affro espera e encontra-se preparado para participar da programação oficial dos festejos juninos, com montagens de variadas brincadeiras. Diante desta notificação, acredita-se que o Officina Affro seja incluído no próximo roteiro de apresentações juninas da cidade de São Luís, em 2010, para mostrar a cultura afro-brasileira, a beleza negra maranhense, que jamais poderá ser negada.

Professor Zumbi Bahia

Sem comentários: