25 agosto 2010

CRISOL no IV Congresso Internacional e X Congresso Brasileiro de Psicopatologia Fundamental - Curitiba 2010

MESA REDONDA: “O amor entre o Mal, o ódio e o masoquismo”
Coordenadora: Professora Sonia Alberti (UERJ)

Resumo da mesa: Da clínica do abuso sexual e suas relações com a posição do sujeito na fantasia, à clínica da psicose e suas articulações com o ódio, passando pela história cultural do significante (Lacan; 1956) magia negra, a mesa visa o debate entre amor, ódio e ignorância, as três paixões do ser, como Lacan as articulou com Spinoza. Para desenvolver tais articulações, valer-nos-emos tanto da clínica quanto das contribuições da antropologia do imaginário do Mal e da literatura.
Palavras chave: amor, ódio, masoquismo e o Mal.

Trabalhos da mesa:


1) A experiência do amor como aproximação do crime, da loucura e da morte.
Autor: Prof. Dr. Alexandre Fernandes Corrêa (PGCult/Prof. Associado II – UFMA).
2) As encruzilhadas do amor e do sexo no enlace com o pai
Autora: Luciana Francischetti Piza (Doutoranda/UERJ)
3) As intermitências do amor na psicose
Autora: Adriana Cajado Costa (Doutoranda/UERJ)

* * *

A EXPERIÊNCIA DO AMOR COMO APROXIMAÇÃO DO CRIME, DA LOUCURA E DA MORTE

Autor: Prof. Dr. Alexandre Fernandes Corrêa (PGCult/Prof. Associado II - UFMA).

Análise antropológica sobre o imaginário do mal em Dante Milano através do que o poeta intitulou “poesia de amor”, descrita como uma experiência que faz a “aproximação do crime, da loucura e da morte” (1948). Poeta moderno de formação clássica com forte influência de Dante Alighieri e Charles Baudelaire, seus escritos sobre o amor encenam uma travessia pelo imaginário do mal. Diretor do Museu da Polícia Civil (RJ) na década de 40, marcado pelo cotidiano de dirigente de um Museu que gerenciava peças capturadas nos terreiros de magia negra, arquivos de crimes passionais e uma série de objetos recolhidos pela polícia, sua fala em relação a essa experiência era confessional, mas sua poesia descortinava o véu de seu silêncio. Se em Beatriz de Alighieri o feminino percorre o caminho do inferno ao céu, em Baudelaire, o poema Beatriz fala o contrário. Em Milano há uma conjunção de um pensamento dialético sobre o amor e o feminino culminando no que ele denomina de “felicidade trágica” na qual há enlaçado no amor o crime, a loucura e a morte.
 
Mais informações sobre o evento:
http://psicanalisesaudemental.blogspot.com/

* * *
Foto da Mesa-Redonda no Hotel Bourboun - Curitiba

Sem comentários: