20 outubro 2011

III ENCONTRO DE ESTUDOS CULTURAIS - Novo Cartaz







































III ENCONTRO DE ESTUDOS CULTURAIS

RELAÇÃO DOS TRABALHOS APROVADOS

COMUNICAÇÕES COORDENADAS I

  1. VIDA ONLINE: Questões de Identidade no Ciberespaço.
AUTOR: Polyana Amorim Chagas (Mestranda PGCult/UFMA).

  1. COMPARAÇÕES ENTRE DOIS PERSONAGENS: O Caso mm que a Protagonista é Duplo da Antagonista.
AUTORES: Patrícia Maia Quitschal (Mestranda de Estudos Culturais/USP); Luis Paulo de Carvalho Piassi (EACH/USP).

  1. CONTRIBUIÇÕES DA HISTÓRIA CULTURAL PARA ANÁLISE DO TANATOPODER EM SÃO LUÍS NO INÍCIO DO SÉCULO XX.
AUTOR: Mariza Pinheiro Bezerra (Mestranda do PGCult/UFMA/FAPEMA).

COMUNICAÇÕES COORDENADAS II

  1. PATRIMÔNIO IMATERIAL AFRO-ALAGOANA.
AUTORA: Profª Drª.: Rachel Rocha de Almeida Barros (LACC/ICS/UFAL)

  1. CIDADE E IDENTIDADE CULTURAL.
AUTOR: Luiz Henrique de Oliveira (Mestrando de Estudos Culturais/USP)

  1. ELEMENTOS FACILITADORES E CONSTRANGEDORES NA INTEGRAÇÃO SOCIAL E CULTURAL DE ESTUDANTES ESTRANGEIROS EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR (O PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO).
AUTORES: Prof. Ms. Sérgio Augusto Rosa de Souza (DEEF/UFMA); Prof. Dr. Rui Adelino Machado Gomes (Universidade de Coimbra/Portugal).

COMUNICAÇÕES COORDENADAS III

  1. A INTEGRALIDADE NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA INDÍGENA.
AUTORES: Fidelis, J.G. (EACH/USP); Lima, A.M.M. (EACH/USP).

  1. A CONSTRUÇÃO DO PARENTESCO E A IDENTIDADE ÉTNICA ENTRE OS WASSU-COCAL.
AUTOR: Prof. Dr. Evaldo Mendes da Silva (AntropologiaDCS/UFAL).

  1. A INDENTIDADE EM QUESTÃO: O Manguebeat e o Hibridismo Identitário.
AUTORA: Ana Paula Pacheco Godoy (Mestranda de Estudos Culturais/USP)


RELAÇÃO DOS RESUMOS DOS TRABALHOS APROVADOS


COMUNICAÇÕES COORDENADAS I

VIDA ONLINE: Questões de Identidade no Ciberespaço
AUTOR: Polyana Amorim Chagas (Mestranda PGCult/UFMA).
RESUMO: O presente trabalho visa analisar três perfis de usuários da rede social Facebook (escolhidos aleatoriamente) para compreender as representações de si que o sujeito faz a partir da interação social na comunicação mediada por computador (CMC). Na contramão de estudos que defendem uma separação entre o espaço virtual e o real, o que se busca afirmar aqui é que entre eles existe um ponto de intersecção que é o próprio sujeito, pois ele não existe em cada ambiente separadamente, ele coabita os dois espaços. Portanto, da mesma maneira que o sujeito assume identidades diferentes em cada ambiente de seu cotidiano (casa, escola, trabalho, igreja etc), ele também assume uma identidade propícia ao convívio online, de acordo com os modos de interação estabelecidos. Levando em conta o caráter híbrido do ciberespaço, enquanto esfera social, resta saber como o sujeito se projeta para os diversos interlocutores oriundos de outras esferas como família, escola, trabalho etc., reunidos em sua conta na rede social.
Palavras-chave: Ciberespaço – Sujeito – Identidade – Interação social.

COMPARAÇÕES ENTRE DOIS PERSONAGENS: O Caso em que a Protagonista é Duplo da Antagonista.
AUTORES: Patrícia Maia Quitschal (EACH/USP); Luis Paulo de Carvalho Piassi (EACH/USP).
RESUMO: Este trabalho visa a comparação entre as personagens Katherine e seu duplo, Elena, ambas do seriado “The Vampire Diaries”, baseado na série de livros homônima. A vampira Katherine manteve relacionamento simultâneo com os irmãos humanos Stefan e Damon em 1864. No momento da ação na série, a humana Elena namora somente Stefan, já transformado em vampiro. O enfoque em personagens femininos permite a discussão de gênero, considerando comportamentos sexuais esperados. Esta investigação será feita através da análise de cenas, considerando elementos que permitam comparar as personagens. A caracterização de Katherine sugere uma conduta sexual intensa, desprovida de culpa e não necessariamente ligada à afetividade. Seu figurino é marcado por símbolos de poder e sensualidade como salto-alto e sutiã preto. Seu discurso sempre ostenta grande preocupação com autopreservação. Elena tem muito orgulho de ter uma conduta moral diferente. Seu discurso é ético e altruísta. Ela não acredita que seduz por diversão, se apresentando mais discreta. Sua sexualidade é ligada a sentimentos, não a demonstrações de poder. Contudo, são apresentados sinais de que elas não são tão diferentes quanto se pensa. Acredita-se que será comprovada a presença de tendências dominadoras na vampira.
PALAVRAS-CHAVE: Vampiros – Literatura fantástica – Gênero – Sexualidade.

CONTRIBUIÇÕES DA HISTÓRIA CULTURAL PARA ANÁLISE DO TANATOPODER EM SÃO LUÍS NO INÍCIO DO SÉCULO XX.
AUTOR: Mariza Pinheiro Bezerra (Mestranda do PGCult/UFMA/FAPEMA).
RESUMO: Exposição de algumas contribuições da História Cultural para a pesquisa de mestrado intitulada: “O Tanatopoder e as Epidemias: discurso civilizador e saúde pública no centro urbano de São Luís no início do século XX”. Caracteriza-se o processo morte/morrer como um fenômeno sócio-cultural, pois envolve em sua estrutura aspectos econômicos, políticos, sociais e culturais. Pretende-se fornecer subsídios para incorporar uma abordagem culturalista à pesquisa em andamento, com base em conceitos como, História Problema, Representação, Consumo, todos esses utilizados pela História Cultural.
Palavras-chave: Tanatopoder – Morte – Cultura – História Cultural.


COMUNICAÇÕES COORDENADAS II

PATRIMÔNIO IMATERIAL AFRO-ALAGOANO
AUTORA: Profª Drª.: Rachel Rocha de Almeida Barros (LACC/ICS/UFAL)
RESUMO: A presente comunicação objetiva apresentar dados de pesquisa interdisciplinar, atendendo a Edital do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN, realizada por professores e estudantes da UFAL, em 2007, a partir de fontes bibliográficas e visuais pertencentes a diversos acervos do Estado de Alagoas. O resultado geral apresenta o registro de 519 referências versando sobre as cinco categorias estabelecidas pelo IPHAN: Ofícios e Modos de Fazer (229), Celebrações (54), Formas de Expressão (145), Lugares (67) e Edificações (24). As referências culturais levantadas foram posteriormente dispostas em mapas que permitem a visualização de sua distribuição espacial no território alagoano. A partir desse levantamento percebe-se, igualmente, a concentração daquelas referências associadas à cultura afro-alagoana em áreas específicas do território em questão, particularmente onde se deu a concentração da mão-de-obra negra, e escrava, em Alagoas. Esse legado afro-alagoano, ainda muito pouco estudado e conhecido, demonstra o quanto Alagoas é devedora dessas referências, apesar da ainda baixa visibilidade que gozam no cenário cultural.
Palavras-chave: Patrimônio Imaterial - Cultura Afro-Brasileira – IPHAN – Alagoas.

CIDADE E IDENTIDADE CULTURAL
AUTOR: Luiz Henrique de Oliveira (EACH/USP)
RESUMO: Os trabalhos referentes ao tema dos processos de construção de identidades na pós-modernidade servirão de base para este trabalho, que tem como objeto de estudo a criação de uma associação de moradores e seu respectivo impacto na realidade do bairro Jardim Maringá, na cidade de São Paulo. Pretende-se investigar o surgimento de novas identidades, que expressam um sentimento positivo de pertencimento ao bairro, o que ocasionou numa cultura de valorização do espaço e de auto-afirmação por parte dos moradores. O caráter das relações entre Estado e sociedade civil influencia o surgimento de novas identidades. Tratar-se-á de compreender em que sentido essas novas identidades influenciam na apropriação do espaço, constituindo um reordenamento do mesmo com vistas ao controle do ambiente de vivência, fato que constitui a noção de territorialidade.
Palavras-chave: Auto-organização social – Identidade cultural – Estado e Sociedade civil – Cidadania – Cultura política.

ELEMENTOS FACILITADORES E CONSTRANGEDORES NA INTEGRAÇÃO SOCIAL E CULTURAL DE ESTUDANTES ESTRANGEIROS EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR (O PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO).
AUTORES: Prof. Ms. Sérgio Augusto Rosa de Souza (DEEF/UFMA); Prof. Dr. Rui Adelino Machado Gomes (Universidade de Coimbra/Portugal).
RESUMO: A mobilidade internacional acadêmica é um fenômeno irrefreável, assim, as Universidades têm procurado cada vez mais se internacionalizarem. Para que este processo alcance sucesso sabe-se que não adianta apenas abrir as portas da Instituição para alunos estrangeiros, é preciso que a mesma esteja preparada para acolhê-los. Este estudo inseriu-se no encontro das necessidades/interesses dos atores deste processo na Universidade de Coimbra e os estudantes estrangeiros da CPLP. O sucesso deste encontro (acadêmico, profissional, pessoal) é relativo à conjugação de diversas dimensões (econômicas, sociais, legais, culturais, ambientais), assim, decidiu-se investigar a integração social e cultural no cotidiano destes estudantes em Coimbra. Verificou-se que vários elementos atuam de forma positiva e/ou negativa no processo de integração destes estudantes, principalmente no ambiente acadêmico. Destaca-se como elementos facilitadores os protagonistas da própria Instituição que com ações positivas colaboram na minimização do choque cultural e dificuldades presentes no cotidiano. Como elementos de intervenção negativa identificam-se o fato de vivenciarem situações discriminatórias/estereotipadas e racistas no ambiente acadêmico, refletindo em relações fechadas (intra-étnicas ou entre semelhantes), o sentimento de deslocação no meio, o insucesso escolar e o abandono do universo formal acadêmico. Entende-se que é importante que as Instituições acolhedoras ofereçam uma rede de apoio centrada nas dimensões psico-pedagógicas, econômicas e sociais. É imprescindível que os diversos atores (docentes, técnicos e colaboradores) destas Instituições estejam preparados e envolvidos neste processo de diferenças/semelhanças no ambiente acadêmico. As Universidades que se propõem a se internacionalizarem devem ter como missão a criação de ambientes agregadores, sociabilizadores e tolerantes. Uma gestão étnico-cultural é a política correta para o sucesso deste processo.
Palavras-chave: Integração social e cultural – Preconceito – Mobilidade acadêmica.

COMUNICAÇÕES COORDENADAS III

A INTEGRALIDADE NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA INDÍGENA
AUTORES: Fidelis, J.G. (EACH/USP); Lima, A.M.M. (EACH/USP).
RESUMO: No município de São Paulo há especificidades na atenção primária representadas por ações oferecidas, por equipe de Estratégia Saúde da Família, à comunidade favelada indígena Pankararu  usuária de unidade básica de saúde (UBS) situada na região oeste da cidade. Considerando a contribuição das práticas de saúde na construção cultural, analisamos esse serviço quanto à integralidade da atenção oferecida ao indígena. Em estudo qualitativo examinamos 05 entrevistas de usuários e profissionais de saúde, parte de uma pesquisa mais ampla que investigou a integralidade da atenção em outras UBS. Justificamos o nosso enfoque naquela unidade por ser a única a atender indígenas nesse município. Em análise preliminar identificamos que questões relacionadas à etnia nem sempre são consideradas naquele serviço e que a especificidade de atender as demandas apenas da comunidade indígena parece contribuir para fortalecer sua identidade cultural e aumentar a visibilidade desse grupo com necessidades específicas de saúde.
Palavras-chave: Integralidade – Saúde Coletiva – Cultura – Etnia Indígena.

A CONSTRUÇÃO DO PARENTESCO E A IDENTIDADE ÉTNICA ENTRE OS WASSU-COCAL
AUTOR: Prof. Dr. Evaldo Mendes da Silva (AntropologiaDCS/UFAL)
RESUMO: Os índios Wassu-Cocal vivem no estado de Alagoas, nordeste do Brasil, com uma população de aproximadamente 1.560 pessoas (FUNASA, 2003).  Boa parte desta população é composta por indivíduos, famílias ou grupos que viveram na cidade e retornaram ao aldeamento após a sua demarcação, em 1991. Muitos jovens e crianças nasceram e cresceram na cidade constituindo uma geração que pela primeira vez experimenta o convívio junto à unidade aldeã.  O que chama a atenção nesse processo de reintegração da população à vida na aldeia é que o parentesco é o elemento principal de reafirmação da identidade étnica indígena dos recém-chegados. Diferentemente do que poderíamos supor, o parentesco consangüíneo ou por afinidade não são as únicas formas possíveis de estabelecimento de parentesco - uma série de atitudes e comportamentos individuais ou coletivos podem atuar também como princípio definidor do parentesco, tornando parentes indivíduos que até então não se consideravam aparentados. O objetivo deste trabalho é apresentar elementos para compreendermos de que modo a construção social do parentesco atua como um princípio gerador da identidade étnica indígena.
Palavras-Chave: Parentesco – Identidade étnica – Etnologia.

A INDENTIDADE EM QUESTÃO: O Manguebeat e o Hibridismo Identitário.
AUTORA: Ana Paula Pacheco Godoy (Mestranda de Estudos Culturais/USP)
RESUMO: O trabalho a ser apresentado no evento faz parte do projeto que está sendo desenvolvido no curso de mestrado em Estudos Culturais da USP- Universidade de São Paulo. A proposta do projeto é pensar o movimento Manguebeat, importante manifestação cultural, também chamado de “cooperativa cultural” (MENDONÇA, 2007), que surgiu no início da década de 90, na cidade de Recife/PE. O movimento, por agregar um conjunto de elementos que nos permitem refletir sobre problemáticas tais como, as relações entre o global e o local, a modernidade e a tradição, será pensado à luz de questões identitárias, partindo da tese de que este seja detentor de uma identidade híbrida. O conceito de hibridização será apenas pano de fundo para a discussão que pretende perpassar três momentos da formação da identidade do movimento e de seus idealizadores: um conceito de identidade nacional, traduzido no resgate e na ressignificação da cultura regional daquela região; a identidade moldada à modernidade através das formas de apropriação e divulgação da Indústria Cultural e a fluidez da identidade característica do momento atual, classificado por alguns autores como pós-modernidade. 
Palavras-chave: Manguebeat – Identidade – Hibridismo


Mais Informações:
http://crisol-gpec.com.br/site/

Sem comentários: